Alimentação na gestação

Alimentação saudável durante a gestação é de extrema importância, pois impacta diretamente no desenvolvimento e na saúde do bebê.

Além de estar associado à prevenção de diversas patologias.

Um estudo realizado com gestante acompanhadas a partir do terceiro trimestre mostrou que um padrão alimentar rico em gorduras ‘ruins’ e carboidratos refinados pode aumentar a predisposição de alterações na microbiota intestinal do bebê, e essas alterações podem permanecer até os 6 meses de vida do bebê. (Genome Medicine;8:77, 2016).

Essas modificações insatisfatórias na saúde intestinal do bebê podem desencadear inflamação local (no intestino) e sistêmica (no organismo), contribuindo como desenvolvimento de doenças como alergias e intolerâncias.

Alergias em bebês na maioria das vezes estão relacionadas à vida que a mãe e o pai (em menor grau) tiveram no período pré concepção.

Excesso de uso de medicamentos, como omeprazol, excesso de álcool, cigarro, e alterações intestinais que a mãe já trás  e que geralmente não foram diagnosticadas, (pois não apresentam sintomas crônicos ou específicos). São alguns fatores,

Isso não significa que a mãe é culpada pela doença do bebê, esse sentimento sempre surge, não é isso que estou querendo dizer! Mas é possível sim, melhorar a alimentação no período gestacional, para evitar a prevalência de alergias em recém nascidos.

Muitos profissionais, inclusive obstetras e pediatras ainda não sabem lidar da melhor forma com essas alergias alimentares, mesmo que elas estejam se tornando cada vez mais frequentes. As orientações são sempre as mesas, fazendo-se o uso de leites artificiais e dietas restritivas, de maneira desnecessária na maioria dos casos.

Procure um nutricionista funcional e que tenha experiência em saúde intestinal, ele vai ajudar e essa etapa tão difícil de cansativa, pode se tornar muito mais tranquila!

Sem comentários

Postar um comentário