O que é nutrição funcional?

Algumas pessoas acreditam que existe uma grande diferença entre a nutrição funcional e a ‘nutrição tradicional’ se é que posso chamar assim.

Temos o hábito de sempre dar nomes para as coisas. “nutrição intuitiva”, “nutrição afetiva”, “nutrição integrativa”.

Assim como fazem com as dietas: “dieta low carb”, “dieta paleolítica”, “dieta dukan”, “dieta Dash”, dieta flex”, “plant-based”, e parece que a maioria das pessoas não tem o menor senso crítico ao avaliar o que sai na mídia e compra ideias que, se formos ver de perto, são apenas MAIS DO MESMO.

Qualquer dieta saudável e adequada, precisa ser realizada com redução de carboidratos refinados, aumento no consumo de frutas e verduras, de forma flexível e com boas fontes de proteínas e gorduras boas, respeitando a rotina e a realidade financeira das pessoas…

Mas não aceitamos a simplicidade, queremos um nome, queremos uma dieta que faça a gente SECAR, mesmo que seu biotipo não seja o de uma pessoa extremamente agra!

E você vai lá e seca.

E depois acaba recuperando os quilos perdidos. Por que, simplesmente não dá pra ser algo que você não é.

Acontece o mesmo com a nutrição funcional. A nutrição funcional é tudo pra mim, ela mudou a minha vida e de muitas pessoas que eu conheço, mas ela não é algo isolado do todo – ela facilita a visão bioquímica do organismo, e compreende quais aspectos precisam ser modificados para fazer o organismo funcionar.

Mas ela não é mais radical, nem mais restrita, nem mais cara nem o oposto do que estamos chamando atualmente de nutrição intuitiva ou comportamental.

Parece que ou você é um nutricionista funcional, ou você é à favor do leite, ou você é contra o detox, ou, ou… Todos esses aspectos devem caminhar juntos e a maioria dos profissionais sabe disso e sabem levar todos esses itens em consideração. Mas infelizmente , a maioria não são todos.

E isso acontece em qualquer área, medicina, advocacia…

O que eu quero dizer é: É possível conciliar os conhecimentos aos quais vamos tendo acesso no decorrer da vida, basta ter inteligência, bom senso,  flexibilidade e humildade. por que no final das contas todos queremos a mesma coisa – A sua Saúde, seja com glúten o sem.

A melhor dieta é aquela que VOCÊ consegue seguir (e de preferência que seja acompanhada por um profissional que você confie).

 

Sem comentários

Postar um comentário